Eu e os Fóruns

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Já a algum tempo que trago em mim o desejo de escrever sobre o meu percurso nos vários fóruns onde estive e alguns onde continuo a estar.
Não sei porque fui adiando, adianto… Talvez porque considere que ainda não cheguei ao fim do meu caminho forístico, mas algo aconteceu, ou melhor, tem vindo a acontecer e eu sinto que não posso adiar mais.
Existem pessoas a quem eu gostaria de contar isto com elas a olharem-me nos olhos, mas na impossibilidade de o fazer dessa maneira, então escrevo.
Na certeza de que Gregos e Troianos irão ler, dá-me a força suficiente para que seja a mais sincera possível quanto a minha memória deixar.
Eles, os Gregos e os Troianos, não me deixarão mentir, mesmo se eu tivesse essa intencionalidade, coisa que não tenho…




Quando me fiz acompanhante desconhecia por completo a existência de fóruns, onde o desempenho e informações das ditas cujas, eram partilhados virtualmente pelos seus clientes e afins…
Não me recordo quem é que me contou que eu andava a ser falada no extinto Sexo+.
Com curiosidade, procurei pela net até o encontrar e registei-me, pois só assim poderia ter acesso ao seu conteúdo. Achei aquilo muito estranho, eu estava habituada ao conceito hifiviano, mas lá consegui dar com o sítio onde de mim falavam.
Basicamente, alguém tinha dado a conhecer o meu blog, que ainda estava no início mas já com alguns textos escritos e fotos. Esse alguém, que nunca soube quem foi, dizia para porem os olhos em mim, pois se eu correspondesse em atitude ao que lá estava escrito, eu poderia vir a ser uma acompanhante de topo (seja lá o que isso for)…
O que se passou a seguir, eu interpreto da seguinte maneira.
Perante carne fresca na área e com uma opinião daquelas, os fulanos que por lá andavam, acorreram ao meu blog esperando encontrar uma ninfeta corpinho danone, mas esbarraram com uma gorda Leiriense já com 33 anos.
Foi o descalabro…
A pessoa que tinha aberto o tópico foi acusada de me estar a fazer publicidade enganosa, e eu fui mimoseada com adjectivos que rondavam entre bidon e betoneira do Miguel Vieira (seja lá o que isso for).
Outros fulanos, não se revendo nesse tipo de atitude e um ou dois (salvo erro) que já me conheciam, insurgiram-se contra esse tipo de comentários, tendo como resultado, serem também eles mimoseados com palavras tipo, paneleiros, (meus) chulos, etc.
Nesse entremeio apareceu um falso td que relatava de uma maneira depreciativa tudo aquilo que os homens que gostam de chafurdar adoram…
Fui assistindo a este circo com um misto de incredulidade, magoa e tristeza, sempre de boca calada… Perguntava-me a mim própria, como é que pessoas que de lado nenhum me conheciam, me poderiam desrespeitar tanto!?!
O fórum Sexo+, tinha sido em tempos um grande fórum, mas por razões que conheço mas não comento, tinham-lhe perdido o rumo por causa dos problemas com o servidor até que acabou por ir abaixo..
Confesso que foi com um imenso alivio que dei conta que isso tinha acontecido.
Esse alivio depressa deu lugar a uma ânsia quase descontrolada em descobrir mais sítios, onde se falassem de putas, e nomeadamente de mim.


Não me lembro se foi alguém que me falou no Gp-Pt.Net ou se o descobri por mim, mas sei que me registei com o meu nome próprio. Entrei assim num autêntico mundo quase à parte.
Estão a ver Hogwarts e a maneira como o Harry Potter o olhou a primeira vez?
Foi mais ou menos assim que eu olhei para o GP-PT, e foi também ele a minha escola.
Ali também se falava e continua a falar de putas e afins, mas de uma maneira civilizada.
Li-o… Absorvi-o… e fui aprendendo tudo aquilo que desconhecia sobre o que fazer e o que não fazer enquanto acompanhante. Li centenas de tds como quem lê um manual escolar, ri-me com outras tantas histórias e afins, sei lá… era, e continua a ser um mundo com sempre algo novo a descobrir.
Mas andava lá escondida que nem um rato, sempre com medo que alguém me descobrisse e me apontasse o dedo e escrevesse: olhem, é o bidon do Sexo+. Ou que algum cliente meu escrevesse um td sobre mim, e voltasse tudo ao que era antes… os enxovalhos, os insultos, etc.
Um dia aconteceu… O meu coração quase que parou quando dei conta que o meu nome e o link do meu blog tinham dado origem a um novo tópico.
A pessoa não falou mal de mim, e contrariamente aos meus receios, não veio o desrespeito.
Surgiu mais um td, e outro e nada de circo.
Comecei a tomar coragem e atrevi-me a participar num tópico sobre signos… e depois noutro tópico qualquer… e depois noutro…
Mais tarde pedi a mudança de nick para Laura… Laura não dava pois já estava ocupada, então num assumo de consciência insana, escolhi Laura Gordinha.
Já que mais tarde ou mais cedo iriam ficar a saber que o bidon andava por lá, então ficavam logo a saber que sim, eu era gordinha… Quem não gostasse poderia e pode por logo de lado.
Isto também se deveu a outros acontecimentos que iam acontecendo noutros fóruns em paralelo, mas vou falando de fórum a fórum.
Mais tarde, alguém sugeriu que eu abrisse uma Hot Line, e a minha reacção foi logo dizer NAAAAOOOO.
Na minha ideia, o meu corpo não tinha lugar ao lado daquelas mulheres todas bem feitas, mas lá me conseguiram dar a volta e o resultado ainda hoje está por lá.
Sempre dei a minha opinião, algumas vezes por mim mesma apelidada de opinião de puta, onde me apeteceu nas áreas permitidas, ao ponto de no fim do ano passado alguém se ter lembrado de me indicar como Forista Feminina do ano (mais ou menos assim).


O Gpsemassagistas, mais conhecido por o fórum do quimmmmmmmmm entrou na minha vida passado pouco tempo depois ter conhecido o GP-PT. Dizer o quê deste fórum? Um autentico fórum de combate onde ( e isto merece ser dito ) a única regra existente era que não se podia insultar o Administrador… o tal quimmmm.
Todas as semanas havia “luta foristicamente armada ” e muitas vezes era o próprio ADM a fornecer o arsenal.
Só quem por lá passou pode dar valor às minhas palavras, mas apesar de alguns nicks se desrespeitarem, a mim e curiosamente, nunca ninguém me faltou ao respeito, muito pelo contrário. Eu andei lá a participar, sempre disse o que tinha a dizer com frontalidade, sem tomar partidos de ninguém e à margem das guerras e agora que penso nisso um bocado mais a serio, acho que foristicosocialmente, foi neste fórum que comecei a ganhar o meu espaço e a ser tida em conta…vou arriscar e dizer que também respeitada.
De lá guardo principalmente algumas amizades e muitos conhecimentos. Um dia também terminou, deixando até hoje algumas saudades. Penso que jamais se viverá aquele ambiente. Como as guerras me passavam ao lado, eu achava aquilo divertido. Outros e outras não poderão dizer o mesmo… reconheço-o.
Entre muitos, há um episódio que recordo com especial carinho e divertimento pelo insólito do mesmo.
Andavam a dizer no GP-PT que o quimmmm, também conhecido por Mito Urbano, seria uma cara “fedorenta” e conhecida de todos nós. Eu meti na cabeça que teria de descobrir se era verdade ou não… Então um dia em conversa com ele no msn, combinou-se ligar as cameras… ele deixava-me vê-lo, mas eu teria de lhe mostrar as mamas… Por mim, tudo bem, afinal, fotos delas espalhadas pela net era o que não faltava já.
Eu mostrei-lhe os seios e ele mostrou-me a cara… mas por partes… tapando com uma revista, primeiro vi do nariz para cima, e depois do nariz para baixo ahahahahahahaha… Será que ele ainda se lembra disto?
Depois do Gpmassage, também referenciado por mim como Tempestade no Deserto, o quimmm chegou a ter outro, em que só se entrava por convite, que depois de um mal entendido esclarecido, lá pude entrar. Mas… nunca teve o fulgor do primeiro.


Foi no Tempestade do Deserto que travei virtualmente conhecimento com o Joma Noite, também conhecido por Vampiro… ele tinha feito parte da Administração ou Moderação (não me recordo bem) do extinto Sexo+.
Conversa para cá e para lá e um dia contei-lhe o meu “infortúnio” no dito cujo…
Em seu nome e do fórum, pediu-me desculpa pelo sucedido e explicou-me os porquês do fórum ter chegado àquele ponto.
Um dia, comunicou-me que tinha criado um outro fórum, o Clube Privado e deu-me o link para me inscrever, e garantiu que eu não voltaria a ser enxovalhada.
Fi-lo com uma rapidez tal que fui a segunda pessoa a entrar, depois dele.
Para mim, aquilo seria uma continuação do Sexo+ mas desta vez, e devido à minha ainda escassa experiência forista, encarei-o de outra forma… para poderem visualizar, de cabeça erguida.
O facto de os foristas irem entrando e eu dar-lhes as boas vindas, serviu para mim como uma terapia ou um exorcismo do passado. Eu apaguei da memória quem tanto me tinha tratado mal, mesmo sem saberem, mas a probabilidade de alguns desses entrarem lá e eu recebe-los, fez-me bem… Já tenho contado isto algumas vezes.
Esse fórum tinha uma área específica para as Acompanhantes participarem, moderada por uma Acompanhante do norte. Passado algum tempo e devido a factores que me são alheios, a moderadora é retirada do cargo.
Por sugestão do Taurus, o Grande (actualmente conhecido por Tubarão, Tigre, mas preferindo ser chamado por Nelson Mandela Branco), o Vampiro convidou-me, em nome da ADM do CP para moderar aquela área.
Eu estava em Lisboa nessa altura e o convite apanhou-me totalmente de surpresa. Seria a cereja em cima do topo do bolo em relação ao Sexo+, mas mesmo assim fiquei com dúvidas e pedi um tempito para pensar.
Senti que o Vampiro e restantes ADMs estavam a dar-me um voto de confiança e decidi aceitar.
Não foi uma novidade bem aceite por todos, nem naquele e principalmente nos outros fóruns que eu participava já muito activamente, mas eu vesti a camisola da casa e revolucionei (se é que isso pode ser considerado) aquela área. Sempre com o Mestre Splinter (administrador), esse grande Homem, a orientar-me no msn, eu criei as regras dessa área, fi-las cumprir o melhor que soube e dinamizei tanto aquele cantinho dentro do CP que praticamente era a zona que mais movimento e participação tinha de todo o fórum.
Fiz do reconhecimento das Acompanhantes com direito a palavra, opinião e respeito a minha bandeira de honra (seja lá o que isso for). Um dia lembro-me perfeitamente de estar numa troca de MP’s e alguém me ter dito que se eu tivesse menos 30 kilos, e estivesse no Porto e ou em Lisboa, eu seria um alvo a abater…
Ontem e hoje tenho-me lembrado imenso dessa frase, parece que continua a fazer sentido, apesar de eu continuar por Leiria e os kilos continuarem cá.
Dizem que eu tenho tiques de Nikkitao (já lá iremos), mas apesar de ter aprendido muito com ele, esta minha maneira quase intolerante perante certas coisas fora do contexto, a valorização das RGs e afins penso que são tiques de Mestre Splinter (e isto é um elogio que faço a mim mesma).
Mas também um dia o CP chegou ao fim…


A seguir a esse encerramento, apareceu o Fórum da Dita, administrado por uma Acompanhante do norte, que começou muito promissor, mas pouco tempo durou.
Foi murchando aos poucos, ate que deixei de ir lá espreitar a procura de novidades.


Paralelamente a isto tudo, havia ainda um outro fórum, o AMGPS, a quem eu gosto de chamar carinhosamente de “o meninas”..
Dei com este fórum numa das minhas pesquisas desenfreadas logo após o fecho do sexo+.
Ainda estava muito no início e a atravessar aquela fase mortiça, que eu agora sei que todos os fóruns atravessam ao princípio. Como o movimento era praticamente inexistente, rápido deixei de lá ir..
Só um tempo mais tarde, quando uma forista me convidou a registar lá, eu regressei.
Já estava muito diferente. Tinha entrado para a Administração o Nikkitao , que tinha revolucionado aquilo tudo e o fórum tinha já algum movimento.. O ambiente ali era muito, mas muito diferente dos outros lados. Apesar de menos foristas, o ambiente era assim quase como que familiar. Havia um respeito harmonioso que nos outros lados não existia. Aos poucos e sem me dar conta, fui me afeiçoando ao meninas de uma tal maneira que ainda hoje não consigo explicar.
Talvez por não se falar exclusivamente de putas e as mesmas sempre serem tratadas simplesmente como mulheres que também somos.
Dediquei me aquele espaço virtual com afinco. Ri, brinquei, opinei, debati, sei lá.
Refilei também. Credo, fui agora reler um tópico sobre o fórum, tipo pôr a cassete para trás, e admito que eu não fui em algumas alturas uma forista fácil de aturar.
Cheguei a questionar acções da Administração, etc. ainda estão por lá, é só irem a procura e lerem.
Hoje, tantos acontecimentos e conhecimentos depois, vejo as coisas com outros olhos.
Deparo-me agora com um pensamento sobre mim mesma, depois de ler e reler esse tópico, acho que mudei.
Talvez naquele tempo eu fosse uma jovem idealista e revolucionária, e hoje eu seja uma velhota que só quer sopas, descanso e principalmente paz. Estamos a falar de ano e meio atrás. Mais coisa, menos coisa.
Agora fiquei nostálgica.
Continuando.
Cheguei a um ponto que o fórum, tornou-se a minha principal janela para fora do apartamento.
Já agora, um aparte.
Tal como na vida real, também no espaço virtual existem pessoas que se identificam mais com umas do que com outras e como é natural, formarem-se grupinhos.
Não vou identificar os elementos desses grupos, para não criar polémicas, mas no geral, todos os que frequentam estes fóruns estão dentro do assunto.
Eu sempre fui uma pessoa que fez questão de se dar bem com toda a gente e não querer saber das guerras ou atritos que os outros têm entre si.
Sempre fui sabendo daqui e dali, e guardando para mim, pois não era nada comigo e muitas das conversas eram sobre assuntos do tempo em que eu ainda nem era acompanhante.
Quando aceitei ser Moderadora no CP, isso não foi muito bem encaixado por alguns elementos pertencente ao meninas. Apercebi-me que havia quem achasse que eu ao ter aceite aquele cargo num, estaria a virar as costas ao outro, pois já existia naquela altura uma ideia que todos os fóruns com a temática base “ Acompanhantes” eram rivais.
Combati e ainda combato essa ideia, que a meu ver é errada. Todos os fóruns acabam por ser diferentes, ainda que semelhantes, e todos têm o seu espaço.
Na altura houve quem me dissesse que eu não poderia continuar nos fóruns e dar-me bem com toda a gente.
Na altura achei aquilo um absurdo, e durante uns tempos consegui contrariar essa ideia.
Além de Moderadora no CP, sempre continuei a participar activamente no meninas. Uma coisa não invalidava a outra e continua a não invalidar.
Infelizmente, hoje dou valor as palavras ditas e que tanto repudiei. Infelizmente, é verdade. Mas isso só acontece, porque as pessoas no geral não querem ou não são capazes, ou porque afinal, é mesmo assim.
Enfim.


Ainda era eu moderadora no CP, quando alguém no Meninas sugeriu á ADM para que eu fosse lá moderadora também. Tive de recusar, claro, mas desde essa altura, e aqui pode ser de facto o meu ego algo elevado a falar, mas desde essa altura que às vezes me sinto como que disputada por vários fóruns. A quererem que eu dê mais atenção a um que a outro, quando o que eu realmente quero, gosto e faço questão, é poder andar a participar livremente e descansada por todos eles.
Com o fim do CP, algo que na altura eu pensava que era temporário, voltam de novo com a sugestão para eu ser moderadora lá. Eu ainda me sentia “comprometida” com o CP, mas senti-me também a desejar desta vez aceitar o convite por parte da ADM do Meninas. Sem saber o que fazer, telefonei ao Vampiro e tive uma conversa franca com ele. Pôs–me totalmente à vontade para eu fazer o que quisesse, até porque o CP não voltaria tão cedo, coisa que tanto quanto sei, ainda não aconteceu.
Depois desta conversa em que me desvinculei da equipa do CP, passei a fazer parte da equipa do AMGPS juntamente com a Cadora e com o Nikkitao.. Eles na Administração e eu na Moderação.
Não vou descrever, até porque não conseguiria faze-lo pois só quem por lá estava nessa altura sabe, o bom ambiente que por lá se vivia e viveu. Ok, não consigo resistir a dizer que para mim, aquele fórum era como se fosse uma mesa num café, onde os amigos se juntavam para tomar café e dar dois dedos de conversa pelo menos durante alguns minutos diários da sua vida.
É evidente que não eram todos os foristas, mas havia um grupo que sim. O meu grupo de amigos que pertencia de uma maneira ou de outra ao mesmo sub mundo que eu – o das Acompanhantes e afins.. E com quem eu poderia falar de tudo, excepto da minha outra vida, aquela que não é proibida. Mas mesmo assim, com alguns, sem ser em fórum aberto, falei.
Também haviam guerras, claro. E polémicas. Acho que um fórum sem polémicas, é como um computador sem internet, que por sua vez é o mesmo que um jardim sem flores.
Mas polémicas construtivas, debater ideias e pontos de vista diferentes até quase à exaustão, sem que para isso se tenha que impor nada a ninguém. Adoro.
Com pormenores que não irei abordar, pois não é esse o meu objectivo, mudou-se o fórum para uma plataforma (isto não é bem correcto, mas eu gosto de me expressar assim) paga. Como supostamente não daria para dar continuidade ao AMGPS, fez-se um fórum novo, o Vicius.me .
Desactivou se o Meninas, mas eu como parte integrante do staff continuei a ter acesso, e muitas vezes fui sozinha até lá simplesmente para ler e recordar. Para trás estavam a ficar alguns dos momentos mais bonitos e intensos que vivi nesta vida foristica e pessoal, uns dois ou três meses antes desta viragem.
Custou–me confesso.. Apesar das pessoas serem as mesmas, havia ali um je ne cest quoi, que…. Não sei.
Adiante.
Fórum novo, começar do início foi interessante.
Agora estou aqui a tentar escrever sobre o Vicius.me e não me esta a vir grande inspiração.
Foi giro vê-lo a crescer, ajuda-lo a desenvolver-se, foi lá que conheci o impronunciável, teve muito bom, mas mesmo muito bom ambiente, mas.
Vejo agora que, ou estou a precisar urgentemente de tomar centrum para a memoria ou então, e não digo isto de animo leve, não me liguei assim tanto aquele espaço como era suposto ou como eu gostaria de me ter ligado. Que estranho.
A dada altura a Cadora pediu para sair da Administração, tendo ficado somente eu e o Nikkitao na equipa.
É certo que ele durou pouco tempo, p’raí dois? Três meses? Talvez mais? Não sei.
Sei é que devido a factores que também não me vou pronunciar, até porque, seja numa versão ou noutra, são minimamente conhecidos no meio foristico, um dia cheguei (chegamos lá) e batemos todos com o nariz na porta. “Afixado “ na dita cuja estava um letreiro com a suposta nova morada, fazendo crer que agora o Vicius.me se chamava Forumguia–Comunidade Virtual.
Apesar de ter os fígados apertadinhos, registei-me, apresentei-me e fiquei a ver o que acontecia.
Outros foristas, vendo que eu estava lá inscrita pensaram que estava tudo bem. Isto foi me dito por alguns pessoalmente.
Só que não estava, com ou sem razão, o Sombra (também conhecido por outros nicks tinha usurpado o fórum e andava a dar uma de supra sumo da moralidade foristica e afins.
Eu sempre entrei em atritos de opinião com ele. Fosse de que maneira fosse, era normal já no Meninas e em outros espaços as nossas opiniões colidirem, ao ponto de roçarem os limites dos limites.
Fui assistindo ao desenrolar do novo fórum, com uma calma semelhante a um balão prestes a rebentar, até que um dia, não aguentando mais, pedi a desactivação.
E ele, lá disse algo que fez com que o balão não aguentasse mais e rebentou em forma de um texto em que eu, defensora da verdade em que acreditava e ainda hoje me inclino a acreditar, lhe disse digamos que poucas e boas.
Ele não me desactivou e eu esperei um mês para voltar a pedir a desactivação. Desta vez as coisas já não foram tão pacíficas. Ele não me desactivava e eu não me calava com o meu pedido. Pedido esse repetido e retirado, para que ficassem à vista só as respostas dele, manipulando assim a opinião de quem lia.
Paralelamente o Nikkitao já tinha aberto um outro fórum o Myvicius, que pasme-se, tendo por base o ultimo backup feito ao meninas.
Se por um lado isso me deixou cheia de alegria, eu teria o “meu“ meninas de volta, também me entristeceu que o backup não tenha apanhado os últimos meses, os tais meses tão importantes para mim que a pouco referi e se perderam.
Essa tristeza, aliado aos outros acontecimentos no Forumguia-comunidade virtual, geraram em mim uma revolta tal que me levaram a fazer algo que não me orgulho. Já lá iremos.
Alguns foristas mais activos, e mesmo eu e o Nikkitao tinha-mos necessidade de falar sobre tudo isto, mas sem pôr em causa o bom ambiente que de novo se tentava reconstruir no Myvicius (vicius, como gosto de lhe chamar, apesar do fórum ser, reconheço, um vicio que tenho).
Criou-se então uma área reservada, só com acesso a alguns foristas, posteriormente o Sombra foi incluído, a que demos o nome de Sem Sombra de Duvida (extinta). Não, o nome não foi escolhido ao acaso.
Mas o Sombra não aparecia por lá, e eu (nós) precisávamos de falar /dizer /esclarecer /mandar uns berros de revolta com ele.
Surgiu então um outro fórum (fonix, tanto fórum), feito essencialmente por mim (mas com ajuda de alguém) onde se pudesse falar sobre o Sombra e as suas acções.. Dei-lhe o nome de Comunidade Irracional.
Pois, o nome também não foi escolhido ao acaso.
Era meu (nosso) objectivo poder dizer ao Sombra tudo aquilo que ele não me deixava dizer lá no fórum dele, e disse, com textos tipo cartas enviadas ao vento, o que me ia na alma.
Por muito que possam dizer o contrario, nunca o insultei nem fui mal educada com ele.. Ríspida sim, cruel também com uma musica que lhe dediquei OS PINTO FERREIRA – O ELOGIO DA ESTUPIDEZ..
Incrível é o facto de pessoas que por lá andaram a fazer-lhe trinta por uma linha, sejam as primeiras a apontar-me o dedo por ter criado um fórum daqueles, em que eles o aproveitaram bem, para fazerem o mal.
O Irracional começou somente por ter uma regra, a do respeito, uma autêntica ilusão utópica, mas que permitia falar-se não só do Sombra mas também de toda a gente.
Quando vi as coisas a chegarem a certos extremos, implementei uma outra que não permitia ameaças e divulgação de dados privados.
O irracional em alguns aspectos conseguiu ser pior que o Tempestade no Deserto.
Como ninguém sabia a quem pertencia, isso fazia parte da magia da coisa, dei imensas gargalhadas com as suposições que faziam acerca de quem era quem e de quem seria.
Confesso, cheguei mesmo a chorar a rir. Por isso, eu poderia dizer que tinha valido a pena, mas tenho de admitir que o fórum serviu para fazer mal, ainda que virtualmente a alguém. Mesmo que esse alguém merecesse. E pondo na balança de um lado os risos que eu dei, e do outro as coisas que o sombra leu, reconheço que não. Não valeu a pena.
O divertimento de uns, não pode ter como base ataques de nervos dos outros.
Eu experimentei o lado negro dos fóruns, e isso serviu-me de lição para nunca mais voltar a criar outro do mesmo género.
O irracional chegou ao fim porque foi desactivado pela plataforma em que estava alojado, e mais tarde, perante a surpresa de alguns, assumi perante todos a minha responsabilidade de algo que nunca me poderei orgulhar.
Logo de seguida, apareceu o Fórum da Má-língua. mas vendo que seria pior que o Irracional, deixei de participar. Durou muito pouco tempo.
Também existiu o Fórum Cortesãs, que chegou a ter bom movimento, mas passado um tempo extinguiu-se.
E o FDV, mas este era meu (com uma ajuda administrativa anónima).
Vou então falar do FDV, que extensivamente quer dizer Fórum de Debate Virtual.
Nos tempos áureos e longínquos do hi5, eu e um grupo de amigos/as minhas tinha-mos um perfil de hi5 em que se debatiam vários assuntos, a maior parte relacionados com sexo. Era administrado por três amigas, sendo eu uma delas.
Com o aparecimento do facebook e da sua farmville e afins, o pessoal emigrou praticamente para o face.. Eu fui ficando pelo hi5, e essa altura coincidiu também com as minhas primeiras descobertas dos fóruns que já falei há pouco.
Bastante tempo depois, eu já com algumas visitas esporádicas no mundo facebookiano, foi me proposto por esses elementos, criar-mos novamente uma pagina equivalente há que tivemos no hi5.. Eu que detestava o face e já começava a ter alguma experiencia em fóruns, e porque acho que a dinâmica dos fóruns é imensamente melhor, propus-me a criar um fórum e nasceu o FDV.. Algum pessoal ainda aderiu a contragosto, mas, ou por má vontade, ou por falta de experiencia em “aprenderem “ a movimentarem-se num fórum, aos poucos o fórum foi ficando ás moscas.
Perante isso, fui deixando de lhe ligar, até porque andava entretida com os outros tipos de fóruns… os das putas.
Voltando ao Myvicius, que foi o meu primeiro filho virtual (não o posso negar) o mais carinhosamente especial.
Dediquei-me a ele, juntamente com o Nikkitao com afinco e devoção e com a ajuda de todos os foristas, consegui-mos ter de novo um espaço reinadio como outrora tinha havido no Meninas. A entrada de algumas Acompanhantes de renome, traduziu – se num ainda maior crescimento do fórum e quanto a mim, um novo ciclo iniciou-se. Seja lá, o que isso for.
Haveriam muitas histórias e episódios que eu poderia contar, uns mais agradáveis, outros menos. Mas não irei por aí.
Mas há um que terei de fazer referência, pois directa ou indirectamente, acabou por de certa maneira influenciar algumas das minhas acções.
A dada altura, e depois de algumas historias por trás, um forista escreveu um conto em que alegadamente quebrou algumas das regras e foi expulso. (…)
Mais tarde voltou com outro nick com uma atitude pró-activa e positiva. Desde que eu soube quem era, e porque já nessa altura eu me dava muito bem com ele, para evitar que ele fosse novamente expulso, em vez de dizer directamente quem era, fui deixando sinais de quem ele poderia ser, na esperança que essa atitude fosse reconhecida e o passado deixado para trás. Mas quando ele tomou a iniciativa de assumir quem era, foi de novo expulso, apesar de todas as minhas tentativas exasperadas para o evitar.
Pessoalmente para mim, não foi somente mais uma expulsão, foi eu ver duas pessoas que adoro ficarem irremediavelmente de costas voltadas
Depois de um ano (mais ou menos) no staff do Vicius, todo um sentimento meu em relação a algumas coisas atingiu os pícaros do insustentável. Além de outras coisas, eu reconheci perante mim mesma que já não tinha a imparcialidade que alguém que ocupa um lugar como o meu deve de ter.
Hoje, sei que em todos os fóruns onde passei, raros são os Adms que o conseguiram/conseguem ter.
Entre lágrimas (é estúpido mas é verdade), tomei a difícil decisão de deixar o staff. Foi como que se eu própria tivesse a arrancar um pedaço de mim mesma, mas não havia maneira de voltar atrás.
Ainda andei um tempo a contrariar me a mim própria, mas….
E agora perguntam vocês, então porque?
Isso, fica somente comigo e com as pessoas envolvidas.
Com o coração apertado, escrevi um dos textos mais difíceis da minha vida, em que destaco este excerto:


“Bem.


Chegou a hora de escrever algo importante. Para muitos pode ser banal, para outros pode ser exagerado, mas para mim é importante pois significa uma viragem.


Penso que é do conhecimento geral o quanto adoro este fórum, adoração essa que já vem do tempo do Meninas. Eu própria não tenho explicação para esse sentimento, (afinal, é só um fórum certo?), mas sei que o sinto e….prontos..


Está quase a fazer um ano que integrei a equipa que o geria na altura, o Nikkitao e a Cadora .. Depois fiquei somente eu e o Nikkitao, com o Shining a fazer uma perninha algum tempo depois.


Juntos atravessamos e ultrapassamos tempos complicados quando todos batemos com o nariz na porta do vicius.me, mas mais tarde surgiu este Myvicius em seguimento do meninas e erguemo-lo a pouco e pouco com a ajuda de todos vós… o meu mais sincero Muito Obrigado


Claro que nem tudo foram rosas e espinhos houveram que deixaram a sua marca gravada fazendo com que as nossas opiniões deixassem de fluir no mesmo sentido.


Paralelamente comecei-me a sentir demasiado absorvida pelo fórum e pelo papel que assumi perante o Nikkitao e todos vós e isso começou a traduzir-se numa espécie de cansaço e esgotamento que me deixa sem forças e energias para algo que também me é muito importante: o meu blog.


Estado de espírito esse que chegou à exaustão face a opiniões despropositadas e algo injustas por quem está de fora.


Portanto, estou aqui a comunicar-vos que dentro de momentos deixarei de pertencer oficialmente ao Staff.
(…)


Sai do staff, mas não abandonei o fórum. E curiosamente não fui capaz de me dedicar ao blog como era da minha intenção.
Estúpida, só perco com isso. Admito.
Uns tempos antes de sair do staff, salvo erro, e perante a impossibilidade do James (o tal forista expulso) voltar assumidamente ao Vicius, reactivei o FDV. Eu e outros foristas, gostava-mos de interagir com ele e vice-versa.
Mas passado pouco tempo, vieram foristas conflituosos, eu danei-me e suspendi o FDV.
O James, teve então a ideia de fazer um fórum de raiz, o Sexus Templum ..
Convidou me a mim, a Cadora e ao Hemingway para o ajudar mos a administra-lo, passando o fórum a ser nosso também.
Hesitei e ponderei imenso. Afinal, eu tinha praticamente saído de uma e estava a enfiar – me noutra, e depois eu sempre tinha dito que enquanto fosse acompanhante, nunca seria Administradora de um fórum em que essa temática fosse a principal.
Acabei por aceitar, primeiro porque a Amizade que me liga ao James e o Hemingway é como se fosse mos irmãos sem ser de sangue, e depois as tarefas estariam divididas por 4.
Tomei esta decisão com plena consciência que mais uma vez, não estaria a agradar a Gregos e a Troianos, mas a vida é mesmo assim, não se pode agradar a todos/as, né?
No momento em decidi aceitar fazer parte do Sexus (com tudo o que isso implica), decidi também que continuaria a fazer pelo Vicius tudo o que estivesse ao meu alcance.
Senti nesse momento, que o Vicius era como um filho virtual adoptivo para mim, que eu ajudei a criar. Tal como os filhos verdadeiros, um dia temos de abrir mão deles, não quebrando a ligação.
O Vicius um filho virtual já criado, e o Sexus um filhote recém-nascido.
Isto é estúpido. Eu sei. Mas foi assim mesmo que encarei as coisas.


De início, só entrava no Sexus quem tivesse sido convidado.
Um elemento foristico muito polémico que não tinha recebido convite, em conversa no msn comigo, manifestou o seu desejo veemente em entrar.
Eu sabia que ia dar merdice, pois no Sexus já tinham entrado pessoas, que eu própria tive de me comprometer a respeitar.
Para essa pessoa entrar, foi lhe exigido que ele respeitasse quem já lá se encontrava ou viesse a entrar. Ele deu a sua palavra, entrou e nas primeiras horas quebrou a promessa e a sua expulsão foi inevitável.
Calhou por acaso a mim, a tarefa de carregar no botão.
Esse meu simples acto administrativo, encarado por essa pessoa como uma traição, desencadeou uma perseguição virtual a mim, tanto por email (que já terminou) como no Vicius (volta e meia lá acontece).
Ás vezes penso que isso é a maneira de eu pagar na terra, o facto do Irracional ter existido.  
Não sou pessoa de guardar rancores, e apesar de me ter desejado que “acabasse a vender a boca da minha senhora na estrada da Mata “ ser coisa que jamais esquecerei, o facto é que consegui seguir em frente.
Eu costumo dizer, “abano, mas não caio”. Mas não é nada, mesmo nada fácil. Adiante.
O Sexus hoje em dia já não é acessível somente por convite, e esse facto fez com que crescesse muito para alem do que tinha mos imaginado.  
Por mim, voltaria a ser como era antes e um pouco diferente, mas eu sou somente ¼ da opinião, como costumo dizer.
Penso que esse crescimento fez com que seja encarado como rival de outros, nomeadamente do Vicius.
Há quem não compreenda nem aceite eu administrar um, e participar no outro.
Fica aqui, um excerto da explicação que me vi obrigada a dar no Vicius, a uma dessas pessoas:


“1º- Já repeti imensas vezes que para mim não existem fóruns rivais/ concorrentes.
Apesar de alguns terem certas semelhanças, acabam sempre por serem diferentes e terem o seu próprio espaço.  


2º – Se fores ler TUDO o que está para trás neste fórum,  e lamento imenso os meses que se perderam, pois foram (d)os melhores que por aqui eu vivi, com olhos de ler, irás ver que eu sempre participei activamente , mesmo quando administrei e moderei outros fóruns que já se extinguiram..


3º – Quando eu aceito fazer parte da equipa de algo , foristicamente falando, uma das condições que imponho é que eu continue a ter a liberdade de participar livremente seja onde for..
Isto de participações exclusivas não é para mim, nem deve de ser para ninguém..
As pessoas são livres de escreverem, opinar , participarem, brincarem, etc nos fóruns que bem lhes apetecer, desde que cumpram as regras desses mesmos sítios.. Claro!!


4º – Já por diversas vezes tentei compreender e explicar , principalmente a mim própria , a ligação que tenho a este fórum.. 
Fico sempre a nadar no vazio, porque é algo que não tem explicação lógica .. Eu só sei o que sinto..
Já me tentei afastar três vezes.. uma vez a imenso tempo, duas mais recentemente.. E a verdade é que não tenho conseguido.. 
Apesar dos apesares..
Sinto -me aqui bem..
Tenho aqui pessoas que estimo imenso e me dá prazer interagir com elas..
E uma ligação ao fórum , que como já disse, não tem explicação..
E o facto de eu ser administradora noutro sitio, não interessa, não influencia , não impede NADA..


5º – Eu não compreendo é o facto de tu não compreenderes nem aceitares isso..”


Enfim.


Mas isto não é de agora , a uns tempos e pelo mesmo motivo  (administrar-se um fórum e participar noutro ) entre outros,  eu e a Cadora fomos enxovalhadas a torto e a direito por alguns foristas.. Um dos meus afastamentos mal sucedidos, deveu-se a isso..
Durante esse tempo, duas pessoas enxovalharam os também, recorrendo a coisas que… digamos … pouco ortodoxas ( passe a expressão)..
Por eu me dar bem com essas duas pessoas, ficou se com a ideia que eu teria tido parte activa, até porque eu remeti me ao silencio, preferindo não comentar.
Hoje sei que essa ideia ainda hoje persiste, portanto esclareço o seguinte, mesmo para contrariar a contra informação que corre a boca pequena:
Apesar de eu me ter apercebido de antemão que algo estaria para acontecer:


– Eu não sabia do que se tratava
– Eu não contribui com nenhum facto, link , ou foto do que foi divulgado.
– Eu posso compreender que algumas pessoas até mereciam provar do próprio veneno (passe a expressão), mas não assim da maneira que foi.
– Eu não compreendo o porque de um dos visados ter sido enxovalhado.
– Eu não compreendo terem sido usados pormenores que não lembram a ninguém.
Resumindo:
– Eu condeno o acto no seu todo e não me revejo nele.


O facto de eu não ter virado as costas a quem o fez, deve se ao facto de uma das minhas máximas ser:


– Amigo é aquela pessoa que sabe tudo sobre nós, e mesmo assim é nosso Amigo.
Agora tirem as conclusões que quiserem.


O meu percurso foristico ainda não está terminado, e muitas coisas ficaram por dizer. Muitas mesmo. Mas pronto. Este texto que demorou dias e dias a escrever, termina agora por aqui.




*excepto se a net der o badagaio ou eu morrer nas próximas horas.

Powered by WPeMatico

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.